sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Sol, meu amigo sol


Falou em sol, lembro logo dessa música do Jorge Ben Jor "O Dia Em Que o Sol Declarou o Seu Amor Pela Terra", porque o astro-rei encanta e me faz brilhar.
Para curitibanos que enfrentam frio, umidade excessiva, chuviscos e mais frio ainda, o sol é artigo de luxo! Sei, sei, tem gente que prefere frio para tomar vinho, dormir mais e o quê mais?
Não vou entrar na discussão de preferências, mas sim, de louvor ao Sol, meu amigo sol, como canta o dinossauro roxo e capitalista Barney . No sol eu:
- Acordo cedo e isso é gratificante!
- Tenho prazer em tomar banho morno e acabo com as manchinhas da psoríase;
- Bebo uma cerveja bem gelada como se fosse água;
- Livre, leve e solta e bem mais disposta!
Sol, meu amigo sol, venha e torne minha pele branca mais bronzeada, conserve minha escova por mais dias, deixe eu brincar por mais tempo na graminha com minha filha e que eu corra meus 5 quilômetros menos tensa!

* O sol retratado é da tela de Vincen Van Gogh Campo de trigo com ceifeiro e sol

3 comentários:

  1. eu penso na do Geoarge Harrison..

    ResponderExcluir
  2. Ah... Nada como o Sol numa cidade em que temos menos de 100 dias com o dito-cujo a brilhar! Amo o Sol. Amo o calor. E quando epenso nisso vejo que nasci no lugar errado. E ainda vivo no mesmo erro.

    ResponderExcluir
  3. eu aaaamo sol! vou viver no nordeste pq lá, tenho sol o ano todo!
    eeeeeeeeeeeee

    ResponderExcluir