segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Balanço parcial de 2011 (já!)

Podem achar cedo demais, mas tem até gente que vem fazendo isso antes de mim, já dei start no balanço 2011. Parcial, é claro, pois ainda tenho uma demanda monstro para arrumar.
Isso porque esse ano para mim começou de verdade desde o primeiro dia, sem trégua. Foi a saída de uma assessoria , um pequeno tempo numa agência e o retorno ao jornal.
Um dos destaques nesse ano, foi meu empenho nos negócios e meu desleixo com a saúde corporal. No entanto, o item decepção com pessoas atingiu seu clímax. O Twitter, embora seja uma rede social, relacionamentos mais virtuais que reais, permitiram mostrar quem somos - mais do que no tal cara a cara. Fofocas dominaram o cenário, porque todo mundo é muito corajoso nas indiretas e falar sobre você com outra pessoa.
Fiquei MOOOITO decepcionada. Parecia uma adolescente que se depara a primeira vez com a realidade de que muitas pessoas que creditamos a tal da amizade, não dão o mesmo peso e importância que você. E dai, o sentimento de trouxa se abate. Porém, todo esse quadro me levou a uma reflexão profunda, das minhas atitudes, conceitos e postura. Uma delas é que: tem pessoas momentâneas mesmo e isso não deve ser encarado como algo ruim. Mas, o que dizer daquelas que você tinha em alta conta? Acho que sei a resposta, elas nunca, na verdade, foram minhas amigas.
Até o fim de ano, o balanço continua!

7 comentários:

  1. Eu nem sei se quero pensar nisso!

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. A expressão "pessoas momentâneas" acabou de entrar pro meu vocabulário, embora na vida real elas estejam bem presentes. Só não sabia dar nome aos bois.

    ResponderExcluir
  4. O balanço fora de epoca,serve pra gente não fechar pra balanço em definitivo.rs.Glaucio Elias

    ResponderExcluir
  5. Bem essa, como diz o comentário acima: o balanço parcial serve pra gente não fechar pra balanço definitivo. Mas ainda não me arrisco a fazer, nem o parcial, tampouco o final. "No balanço de perdas e danos/já tivemos muitos desenganos..." mas "desesperar, jamais!"

    ResponderExcluir
  6. Nem me fala em decepção com pessoas...bah.

    ResponderExcluir
  7. bem isso, Ronise... 2011 foi o ano das decepções pra mim também. e não sei se algum dia vou achar natural essas "duas caras" de boa parte das pessoas... é dose. beijos!

    ResponderExcluir